Histórias e memórias noite afora

(Ou, Como se comportar na noitada)

Se eu disser que vou para noitada de segunda a segunda estou mentindo, até porque minha vida de proletária e mãe de família não me permite trocar o dia pela noite com essa freqüência. Só que eu gosto de me divertir, sair com os amigos e observar o comportamento das pessoas depois que a noite cai e as luzes se acendem. Como fico a base de água mineral mesmo antes da lei seca, tenho uma coleção de histórias para contar e me atrevo a dar algumas dicas, quem sabe pode ser útil.

1) Tenha foco
Eu estava de olho no professor de musculação fazia um tempinho e ele bem que correspondia às minhas olhadas. Aliás, partiu dele a iniciativa de me adicionar no Orkut, pedir MSN e telefone e ficar puxando assunto na academia. Belo dia, o rapaz resolve perguntar o que eu iria fazer no dia seguinte, sábado à noite. Disse onde iria com umas amigas e (bingo!) no dia seguinte ele também estava lá. O que parecia um sonho transformou-se em pesadelo em fração de minutos. Eu o beijei, ficamos, estava tudo lindo e com a desculpa de ir ao banheiro e comprar caipivodka, sumiu. Quando nos encontramos ele estava de mãos dadas com outra. Quase morri. E ele? Pede desculpas, manda mensagens e me chama para sair até hoje. Portanto, aprenda: se você não está numa micareta, por favor, nada de “já beijei um, já beijei dois, já beijei três”. A menos que nunca mais, em tempo algum, queira trocar saliva com uma das pessoas outra vez.

2) Beba, mas não fique bêbada
Numa festa de aniversário conheci um grupo de pessoas. Dentre todas as mulheres tinha uma super bonita, super bem vestida, com um sorriso lindo e super simpática. Só que a toda-toda começou a beber, beber, beber, logo já estava se jogando aos pés de um convidado, pedindo para ficar com ele e tudo e, para fechar com chave de ouro, passou o resto da noite do banheiro. Já sabem fazendo o que, né? E o rapaz que ela queria tanto? Pois é, saiu da festa com outra, nem tão bonita assim, mas lúcida e com bom hálito, evidentemente. Há quem insista em afirmar que quem não bebe não tem história, mas conhenvamos: algumas são totalmente dispensáveis.

3) Saiba lidar com cantadas ridículas
Uma vez, e olha que nem faz muito tempo, um cara com camisa do Botafogo resolve me abordar : – gosta de homens mais velhos e botafoguenses? Sincera, respondi: – nem uma coisa, nem outra, sou flamenguista. No que ele responde: – beijo de botafoguense e flamenguista é maior tesão. Pára tudo! Ridículo, ridículo, ridículo. Mas, numa situação dessas, não vale perder tempo respondendo e criar uma confusão. Virar as costas e dar uma volta com as amigas é melhor. Inclusive, aumenta a possibilidade de encontrar alguém atraente, jovem e do seu time, que tenha uma cantada menos chula.

4) Demonstre interesse sem ser vulgar
Eu acho que essa de que mulher não deve tomar iniciativa é balela. Já namorei por anos alguém que EU chamei para sair. Assim, na caraça. Liguei e fiz um convite. Tudo bem que éramos “amigos”, né? Mas, vamos lá: uma coisa é ter iniciativa e segurança, outra é ser atirada. Se você está numa noitada, nunca viu o cara, arriscou uns olhares e ele nem tchum, desista. Agora, se ele também está te olhando, sorriu e tudo mais não finja que não é com você. Sorria também, depois comece a dançar mais próximo, sabe? E, quem sabe, não custa puxar um assunto qualquer. Melhor do que chegar lá, “quer ficar comigo”, “sou fulana de tal” e perceber que o cara é um completo idiota.

5) Encontre o ex e finja que ele é uma porta
Olhar para o lado e ver que aquele que você chamava de seu até pouco tempo atrás está ali é de pirar o cabeção. Pode ser um ex-ficante, um ex-peguete ou, pior, um ex-namorado. Pior mil vezes se ele estiver acompanhado. Pois, então, se gostar muito do dito-cujo é melhor cumprimentar solenemente, depois mudar de lugar e se o recinto for pequeno, procurar outro canto para se divertir. Essa coisa de ficar com o primeiro que aparece para colocar ciúmes, beber todas para esquecer ou ainda ir lá se humilhar (eu já vi disso!) só piora ainda mais a situação. Se manter firme é difícil, mas não impossível se você estiver sóbria (daí a importância de levar a sério o item 2).

Por hoje é só.

 

Sobre a autora Todas as publicações

Giseli Rodrigues

Mãe do Lucas. Escritora. Professora. Revisora. Especialista em Letras, Recursos Humanos e Gestão Empresarial. Estudante de Psicologia. Chocólatra. Flamenguista. Pintora nas horas vagas. Bem-humorada. Feliz.

25 ComentáriosDeixe um comentário

  • ótimas dicas….

    pior foi meu personal que do nada me liga pra comer um peixe e tomar um vinho… e eu não tenho interesse nenhum nele… e não aceitei o convite… daí só contei pra uma amiga e ainda falei: não fala nada com ninguém… pq ele é metido a gostosão e pega tds… ai vai ficar sem graça em saber que eu não quis nada com ele…
    daí no dia seguinte… um professor da academia chega e fala: to sabendo… ficou sem graça com o convite do Zezinho neh… ele me falou que te convidou de boa… que não tinha interesse em vc… que só queria papear pq vc é gente boa…

    aaaahhhhh…. fala sério!!!!! que porra é essa?!?!?!
    como assim uma pessoa que não é meu amigo, liga no telefone da minha casa… e me convida pra comer um peixe e tomar um vinho na casa dele?!?!?!?! e só pra papear pq sou gente boa?!?!?!?!

    essa foi “PHoda”

    e eu na maior educação em não deixar o gostosão sem graça!!!!
    o negoócio é ser mal educada mesmo!!!!

  • hahaha totalmente apoiada, Id!
    Principalmente no lance da bebedeira, afinal, se não somos nós, sóbreas, quem vai contar as tais histórias pros bebados aminéticos?
    Sem os sóbreos é q não têm história! hahaha

    bju

  • Querida, eu acho q na night vale quase tudo, o q não vale é encher o saco dos outros.
    Pois as regras da convivência dizem que sua liberdade acaba onde começa a do outro.
    Infelizmente, depois q o álcool sobe a cabeça, as pessoas simplesmente ignoram tal fato.

    Olha, esse texto tá bem Mulheres a la carte!
    Ficadica!

  • Encontro meu ex todo dia a caminho do trabalho. Faço cara de paisagem, finjo estar na passarela em Milão,olho para o infinito…
    Não bebo só tomo porre de açaí o que não me impede de às vezes pagar um Mico Federal básico.Tenho surto de sinceridade imagina se misturasse com alcool?

    Agora cantada ridícula eu ando com tolerância zero!!! kk

    Adorei Id vou recomendar o texto para meia duzia de dez…(rs)
    Bjins

  • hauhauhauhauahuahua…

    cara a ultima é mto boa.
    Sempre faço isso…dou aquele oi super-feliz do tipo : tô mto bem sem vc e vou curtir a minha festa.
    No começo foi barra. Mais depois a gente acustuma.

    disse td…

  • Aiiiii..que emoção!!
    Eu fui “testemunha ocular” de um texto da Id!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Do Botafoguense ao professor de musculação …eu vi TUDO!!! rsrs

    Hahaha… adorei o texto!!

  • Confessionario mode: ON

    To naquele dia igual ao programa do Mução: LIGA-LIGA-LIGA-LIGALIGA-LIGA-LIGA, e segurando o tcham p nao ligar, nao so por aquela questao de: “ele me ligue”, mas por achar q vou bagunçar o andamento (se tiver andamento hehehe) se eu o fizer. Bingo ter ligo isso hj. hehehehhehehe

  • Essa dica nº 2 eu me identifiquei…

    Nunca fui de beber em festa porque ADORAVA dançar, dançar, dançar… ( e ficava mesmo pulando a noite inteira).

    Só que sempre tinha aquele “sem-loção” que na segunda feira virava pra mim com aquela cara de riso idiota e comentava “tomou todas na sexta, né?”

    Não acho que quem não bebe não tem história. Eu tenho um montão. Não tem história quem acha que TEM que beber pra aproveitar. Ou pra ficar alegre. Affe…

    Beijos a todos

  • Victoria, eu tb sou assim, daí no primeiro copo tem sempre um para falar “olha a rê, tá q tá hein…”

    Esses dias mesmo, uma amiga me disse, “pq naquele dia vc tava toda soltinha”… Nem, soltinha eu tava, mas não no sentido que ela quis dizer, só tava bebendo água..

  • já tomei dois porres monumentais, e digo, foi o maior vexame, fico muito doida! Tem razão nada de cachaçada em festas burraldas, você perde a festa e pior vira piada por muito tempo, aliás ninguém esquece, toda vez que se fala em porre estão sempre lembrando do circo que foi o meu. Bjus.

Deixe uma resposta para Engraçadinha Cancele esta resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *