Discuta sem ferir

Diferente do que muitas pessoas pensam, não é a inexistência de conflitos e discussões que caracteriza uma relação feliz e saudável. Casais felizes não leem as mentes em do outro e não concordam em tudo, na maioria das vezes discutem para encontrar soluções que agradem a ambos e satisfaçam os anseios da relação.

Se todo mundo briga, o que difere os casais felizes dos infelizes? Os felizes não brigam a toda hora, não transformam tudo em motivo de discussão, não se agridem e não desrespeitam o companheiro. Mostram insatisfação sem humilhar e desprezar.

É importante expor os sentimentos, mostrar o que desagrada, falar de maneira clara sobre as insatisfações, mas não adianta fazer isso de qualquer maneira acreditando que depois tudo voltará a ser como antes. Não será. Palavras violentas, desrespeitosas e humilhantes também deixam marcas e, pouco a pouco, acabam com a relação.

Ninguém espera que na hora da raiva o outro faça juras de amor e use apelidos fofos, mas também não é admissível que jogue coisas para o alto, grite, agrida física e emocionalmente. Amar exige controle emocional, sabedoria e a certeza de que dos seus atos resulta a felicidade da relação. Se um relacionamento é a dois, é a dois que ele precisa ser construído.

Ouça o que o companheiro tem a dizer, procure se colocar no lugar do outro. Se não estiver em condições de discutir, acha que perderá a calma, peça para continuar a conversa depois. Mas volte a conversa. Não deixe situações pendentes. Por meio das discussões, divergências e conflitos temos a oportunidade de conhecer melhor um ao outro e encontrar soluções benéficas para ambos.

Não adianta achar que encontrou a alma gêmea e vão concordar em tudo. Não vão. As pessoas são diferentes umas das outras e vão mudando com o passar do tempo. Casais que nunca discutem não conhecem um ao outro verdadeiramente, pois não se revelam de maneira genuína. Aceitam tudo para agradar e, cedo ou tarde, não conseguirão suportar a dor de esconder o que sentem de si mesmos.

Ao entender que uma discussão não é uma disputa e dá a oportunidade de conhecer um ao outro, os conflitos passam a ser encarados de maneira positiva e madura. E isso faz com que os relacionamentos durem bastante, sejam saudáveis e felizes, porque ora um cede, ora outro. As conversas chegam a algum lugar – ainda que não exatamente onde um deles queria – e os dois pensam na felicidade um do outro.

É na hora da briga que o amor precisa ser demonstrado de maneira mais efetiva e clara. Colocando-se no lugar do outro, respeitando os sentimentos alheios, evitando julgar, parando de fazer acusações e renunciando, de uma vez por todas, o desejo de ganhar. Quando há um casal só há vitória se vencem os dois. Até numa briga.

Crônica publicada no Amor Crônico no dia 1 de maio de 2018.

Sobre a autora Todas as publicações

Giseli Rodrigues

Mãe do Lucas. Escritora. Professora. Revisora. Especialista em Letras, Recursos Humanos e Gestão Empresarial. Estudante de Psicologia. Chocólatra. Flamenguista. Pintora nas horas vagas. Bem-humorada. Feliz.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *