A RELAÇÃO NÃO ESTÁ GARANTIDA

Histórias sobre relações amorosas sempre despertam minha atenção. E, talvez por isso, atraio quem queira falar das suas experiências – ou relatar a dos outros. Hoje mesmo, enquanto participava de um churrasco, uma convidada falou que sua irmã se separou recentemente. Depois de vinte e cinco anos de casada. “Ela não estava aguentando mais”, ela disse.

Falou que a irmã está se cuidando mais, passou a correr, está mais vaidosa, voltou a estudar, melhorou a relação com o filho. Contou que depois que tudo se ajeitou ela está mais feliz, confiante e disposta. Pegou o celular e mostrou uma foto no Instagram “olha como ela está bonita!” e realmente estava.

Vinte cinco anos de casados. Uma vida. E me peguei refletindo no quanto as pessoas investem em suas relações amorosas, o quanto cedem, aprendem, discutem, conversam, chegam a acordos, mudam de ideia, pedem desculpas, perdoam. Vinte cinco anos não são vinte e cinco dias. Imagino que não chegaram a decisão de romper a parceria da noite para o dia.

Mas eu sei que muitas relações terminam antes de terem terminado formalmente. Casais que vivem sob o mesmo teto, mas não conversam, não têm momentos a dois, não compartilham suas ideias e opiniões, não se interessam pela vida do parceiro, não vibram com as conquistas do outro. Ou nem sabem o que o companheiro faz.

O casal precisa se sentir vivo dentro da relação. Mas a rotina e as obrigações cotidianas fazem com que as pessoas deixem de prestar atenção no companheiro, não observem as mudanças, não façam surpresas nem encontrem um momento para sair a dois. Principalmente numa relação longa é fundamental que haja esforços para se conectar com o outro.

Certamente nem toda relação irá durar até que a morte os separe. Ainda bem. Ninguém é obrigado a ficar em uma relação que faz mal, que tira sua paz ou que não há amor. Mas estou tentando dizer que, independente do tempo que o casal está junto, nada está garantido. O jogo nunca está ganho. E você, sozinho, não garantirá o futuro da relação.

Para estar casado é preciso que os dois digam sim todos os dias. Que ambos escolham um ao outro. Que ambos queiram compartilhar. Que ambos tenham interesse em conquistar a mesma pessoa repetidas vezes.

Não há garantias em uma relação amorosa. Mas acreditar que ela será eterna sem fazer nada para que seja é o primeiro passo para que ela se acabe muito antes do que se imaginava. Então reafirme seu sentimento. Demonstre. Esteja presente com toda alma e coração.

Conquiste quem você ama todos os dias.

Crônica publicada no Amor Crônico em 03 de setembro de 2018.

Sobre a autora Todas as publicações

Giseli Rodrigues

Mãe do Lucas. Escritora. Professora. Revisora. Especialista em Letras, Recursos Humanos e Gestão Empresarial. Estudante de Psicologia. Chocólatra. Flamenguista. Pintora nas horas vagas. Bem-humorada. Feliz.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *