CategoriasPor que a gente é assim?

Tarsila do Amaral

  Recentemente, fui à exposição Tarsila do Amaral – Percurso Afetivo. Foi emocionante ver de perto suas obras famosas, que tantas vezes ilustraram meus livros didáticos, e imaginar a época em que ela viveu, pois, além das obras de arte, a exposição conta com objetos pessoais que pertenceram a artista.  No entanto, enquanto olhava...

Projeto Verão. 2013.

Empolgada com uma amiga que emagreceu 15 kg depois de uma reeducação alimentar (sem remédios!), resolvi agendar uma consulta na mesma nutricionista. Bem, a inveja vocês sabem como é… Agendei umas cinco vezes em 2011 e, simplesmente, faltei. Mas 2012 chegou e com ele aquela sensação de que não devemos deixar nada para depois, marquei...

Detalhes cotidianos e velhice

Hoje de manhã resolvi fazer uma lista de pendências. Listei tudo que preciso resolver essa semana. Confesso que tive vontade de me boicotar e não passar no curso de inglês para comprar o livro do Lucas – um dos itens que tinha decidido eliminar antes mesmo de ir ao trabalho. Mas fui. Na volta, equilibrando minha bolsa num braço e livro no...

Dia de Maria

Estou longe de ser a pessoa mais organizada do mundo. Aliás, cabe avisar: não mexa no meu armário, pode ser que caia tudo na sua cabeça! Mas uma coisa que me tira do sério é bagunça fora dos seus lugares. Explico: camisa na sala, copo no corredor, tênis na cozinha. Se não tem tempo para arrumar, não arrume. Mas custa dar um passo e...

A idade da alma

Costumo dizer que já nasci velha. Sempre gostei de museus, nunca vislumbrei ir à Disney, preferia a cadeira de balanço da minha avó à rede que tínhamos no quintal. Quando era criança a Fortaleza de Santa Cruz era um dos meus programas favoritos. E ainda é. Gosto de contemplar. De olhar. De admirar. De deixar que a mente viaje por si...

Querido Diário

Acredito que a maior parte das mulheres da minha idade teve, durante a infância, um diário onde registrava tudo o que acontecia no dia a dia e, mais que isso, tudo aquilo que gostaria que acontecesse. Eu não fui diferente. Tive diários com capas coloridas e cadeados que, depois, foram substituídos por agendas. Acabei de lembrar que, na...

Os caminhos da rotina

Eu gosto de rotina, de normas, de regras. Acho que a vida, já tão subjetiva, imprevisível e incontrolável, fica mais simples e prática de ser dirigida quando imponho limites – a mim mesma. Costumo dizer que seria um ótimo soldado, não só porque sou mais obediente do que rebelde e tenho facilidade em seguir normas estabelecidas, mas...

Você (se) entende?

Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma...